uma nova visão para Portugal

segunda-feira, agosto 23, 2010

RE:♀

Dear Friends:
I would like to introduce an electronic company. Their products are
of high quality, low price. If you want to do business, they can
provide you with the most reasonable discount, making you get more
profits.
Their main products, such as mobile phones, PSP, display TV, notebook,
MP4, GPS, Xbox 360 game consoles, digital cameras.
Welcome to the website: herfk.com
E-mail: info@herfk.com
24:32♀

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Nota final sobre as eleições

Graças ao movimento "Um rumo para Portugal" os votos em branco nestas legislativas quase que duplicaram, tendo passado de 54999 para 103555, o que representa 1,81% dos votos.

Tendo em conta, a pouca visibilidade deste movimento nos órgãos de comunicação social, acho que este resultado deve ser considerado obrigatoriamente uma grande vitória.

Parabéns "Um rumo para Portugal".

1.º Dia

Hojé é o 1.º dia do resto das nossas vidas,

O PS ganhou as legislativas de 2005 com maioria absoluta .

Espero que esteja errado, mas não estou nada optimista. Acho que os próximos tempos vão ser muito difíceis.

Afirmação do dia 1:
"O governo não vai ser formado pela comunicação social ou na comunicação social. Vão-se habituando!" - comentário de António Vitorino aos jornalistas depois estes o terem questionado sobre a sua possível ida para o governo.

Afirmação do dia 2:
"Amigos e camaradas... conseguimos" - início do discurso de vitória do novo primeiro-ministro. Conseguiram??? Mas o desemprego desceu? A nossa competitividade aumentou? A retoma já chegou mesmo? O que é que eles conseguiram mesmo concretamente?

Expressão do dia:
A expressão de frete e de falta de paciência patente no rosto do primeiro-ministro eleito, na saída do Hotel Altis, envolto na multidão socialista.

Tenhamos esperança, sempre.

quarta-feira, dezembro 22, 2004

O nosso desafio

Todos nós, com maior ou menor envolvimento, somos comentadores de política, temos as nossas críticas sobre os assuntos do momento, as nossas opiniões sobre os políticos mais notáveis. Todos nós omitimos as nossas posições sobre iniciativas públicas ou decisões tácticas, abundantes em Portugal. Todos nós opinamos, e ainda bem que podemos opinar e dizer o que nos vai na alma, sinal saudável que vivemos em democracia.

Neste blog da Lusotopia, mais importante que dar a nossa opinião sobre o assunto do momento, é podermos reflectir sobre Portugal com base em necessidades estruturais e problemas existentes ou emergentes e apresentar a nossa solução, a nossa visão estratégica.

Assim não podemos deixar de iniciar a nossa abordagem à Lusotopia e a apresentação da nossa visão estratégica para o nosso país sem tentarmos enunciar os principais problemas e carências existentes em Portugal.

terça-feira, dezembro 21, 2004

"Linha Editorial"

A Lusotopia, é um sonho, um sonho difícil de concretizar, mas simultaneamente é uma legítima ambição de todos aqueles que acreditam em Portugal e sobretudo que acreditam que Portugal ainda tem hipóteses e sobretudo soluções para alterar o rumo dos acontecimentos.

Não será legítimo ambicionarmos a definição de verdadeiras estratégias sectoriais, nas várias áreas de governo, interligadas sinergicamente numa macro-estratégia governamental base do programa do governo da nação.

Será demasiado utópico ambicionarmos o governo da nação como a gestão de um macro-projecto, com objectivos claramente definidos, comunicados de uma forma transparente a todos os portugueses, com a enunciação objectiva dos vários responsáveis.

É nesta linha de pensamento que surge este blog que pretende ser um espaço de partilha de ideias, visões, estratégias e desabafos de algumas pessoas que acreditam num Portugal melhor.

segunda-feira, dezembro 20, 2004

Lusotopia

Lusotopia, uma nova visão para Portugal:

Um Portugal moderno, evoluído e sobretudo optimista. Um Portugal confiante e ciente de todas as suas potencialidades, mas simultaneamente honesto, lutador e trabalhador.

Um Portugal europeu, desenvolvido, com base em estratégias de longa duração apoiadas por todos os sectores da sociedade civil, partidos politicos, grupos económicos, associações empresariais, sindicatos, organizações não governamentais, etc.

Um Portugal do séc. XXI, de 1.º mundo, eficaz e eficiente.